Google+ Followers

Google+ Followers

terça-feira, 14 de março de 2017

As doze casas Astrológicas, o que significam e vamos encontrar nas doze experiências da vida


                                

As Casas astrológicas correspondem a 12 divisões do céu, estabelecidas de acordo com o local e a hora de nascimento de cada pessoa. Elas nunca mudam de posição e cada uma é delimitada por um ou mais signos  do zodíaco. A presença dos signos e de um ou mais planetas na casas dá significado a elas.
                                                                                                                                         As casas Astrológicas

Casa 1 o Ascendente
A primeira casa é mais conhecida como casa Ascendente, é aquela que marca a nossa entrada para o mundo Físico a nossa hora e local de nascimento. Esta casa mostra o mundo físico, a condição física e a aparência e como se aborda o mundo exterior, como se reage a ele. Pode encontrar a personalidade, a auto imagem, a independência pessoal, a iniciativa, como se começa tudo o que eu se faz e a primeira impressão face aos outros.
Mas nós só nos vemos se nos reflectirmos nos outros e, do outro lado do espelho temos a casa VII, a primeira casa fora de nós, que representa os outros, e o outro em especial que tem aquilo que nos falta ou é aquilo que não somos.
A 1ª casa mostra novas situações e as pessoas que se estão a conhecer. Mas se quisermos fazer a viagem interior da alma. Este caminho leva-nos ao desafio da vida pelo Planeta regente do signo ascendente ou os Planetas da 1º casa e os signos regentes. È a sombra que tem que ser enfrentada para podermos realizar a vida. O Planeta mais próximo do Meio do Céu mostra a energia que suportam as realizações pessoais.

Casa II
Os dons e os valores materiais, emocionais, espirituais.
A casa onde se vive, ao que dá valor, o rendimento pessoal e as pessoas com quem se vive na mesma casa. O comércio, os ganhos e as perdas, a segurança seja ela de que tipo for, os sentimentos, a liberdade pessoal e a auto estimam.
Mostra o sistema pessoal de valores que é desenvolvido pela alma ao longo de muitas vidas e também os bens e valores adquiridos

Casa III
A comunicação e o quotidiano
As cartas,, os papeis, os escritos, as publicações, as conversas, os interesses mentais, a aprendizagem, os meios de comunicação, os telefonemas, os veículos, as estradas ferroviárias, as viagens curtas, os vizinhos, os próximos, os amigos de escola, os irmãos e irmãs.
Mostra como se reage á aprendizagem. O ensino secundário, como se vê a reação dos outros em relação a si próprio, o modo como comunica, como interage com os outros.

Casa IV ou fundo do céu
O País, o lar a idade
Mostra o local de nascimento, a casa onde nasceu e aquele que constrói. As casas, as propriedades alugadas, as terras, a infância, a velhice. Avida privada e íntima, a segurança interior e os condicionalismos psicológicos, as tradições, as raízes ancestrais e raciais e o fim da vida. O fim da vida. O princípio protetor e o progenitor que representa a segurança.
Mostra onde foi nossa última existência e o nível psíquico atingido.

Casa v
A criatividade e o prazer de viver. As crianças, amantes e o processo criativo.
O eu criativo, as buscas artísticas, o talento, as artes, do palco, o teatro, os locais de diversão, o jogo e o risco do jogo. A realização do Eu Superior, avida afetiva o amor que se dá, os filhos, o romance, a escola e a influência do sistema educativo. Mostra o ideal de prazer e como nos divertimos, a atitude face á criatividade, nossa e dos outros, e aquilo que se espera numa relação amorosa.

CASA VI
O cumprimento do dever e a perda de energias.
A saúde, o serviço, o emprego, o aperfeiçoamento pessoal, os hábitos, a higiene pessoal, a disciplina, a comida, as doenças, os padrões genéticos herdados, as condições climáticas que influenciam a saúde. A roupa, os animais domésticos e os empregados. Os tios e as tias. Os colegas de trabalho e os clientes.
Mostra o caminho para a purificação pessoal e as capacidades de trabalho em todos os planos, físico, mental e espiritual. As lições de humildade, o que nos afecta a nível físico, a atitude perante a rotina da vida e a saúde. O tipo de emprego, como se organiza a vida quotidiana e se resolvem os problemas.

Casa VII O Descendente
 A atitude em relação aos outros, o tipo de pessoas que se atrai, os amigos íntimos, os parceiros, o marido (ª), companheiro (ª),, os acordos, os contratos, os divórcios, os litígios, os inimigos declarados, os rivais, o mundo oficial, a lei, a cooperação e os avós.
Mostra como se vê o mundo e as pessoas, o que se espera da vida e o que se exterioriza para o mundo em matéria de obras e energia. O que se procura no outro e o que se encontra reflectido no comportamento do companheiro, (ª), para connosco. As questões que se têm de lidar nas relações e o modo como se vê o parceiro.

Casa VIII

As perdas, as questões do limiar da morte. Os Sócios empresariais, os parceiros emocionais muito próximos que desafiam o nosso controlo. A morte, a dissolução, os bens do outro, os legados, as heranças, os desejos, a transformação e a auto-regeneração, a cura, as terapias. As iniciações, o oculto, as investigações, o sexo, as crises, os acidentes, os impostos e os seguros. A força interior, a capacidade de manipulação no plano astral e a força de  Kundalini e a percepção extra sensorial. Mostra ainda como é a profundidade do envolvimento com os outros, as lutas de poder, os desejos de autonomia e controle face aos outros. A casa VIII é a casa da grande força para as energias psíquicas.

Casa IV
As ideias, os ideais, a expansão de horizontes. Os inspiradores filosóficos ou religiosos mestres e professores e a família do parceiro. A religião, a filosofia, a justiça, a busca espiritual, os estudos superiores, o estrangeiro, os locais longínquos, as viagens, os sonhos, as ocorrências espirituais, o sacerdócio, os processos, os advogados, os anúncios e a publicidade. A consciência ampliada e a profecia. A casa IV mostra a capacidade do movimento do corpo em viagens astrais e outros planos dimensionais. Atitude face á vida, á religião, ao estudo e ao ensino. A noção do sentido de propósito e de direcção. Como se adquire a compreensão e o conhecimento.

Casa X ou Meio do Céu
A posição no mundo exterior. Aqueles que admiramos, o superior, o chefe, o patrão, o pai ou a mãe aquele que representa a autoridade. A Carreira, a afirmação social, as realizações, como o mundo nos vê e avalia, os mestres, a hierarquia, a honra, a dignidade e o sentido de realização social. A profissão e as ambições mais elevadas. A missão a cumprir e o caminho a seguir para a realização cármica. Mostra o apogeu individual, as prioridades, o que queremos que o mundo reconheça em nós. Os resultados que se esperam quando se tenta alcançar os ideais.

Casa XI
A atitude social, o espírito de grupo. As amizades, os ideais, as aspirações, os preconceitos, o imprevisto, a obstinação, a rigidez mental, os apoios, os filhos adoptivo, os companheiros, as esperança e desafios, o amor recebido e as causas humanitárias. Mostra a atitude face ao grupo e á sociedade, como se espera ser tratado em grupo. As egregoras,(energias). A que se está ligado.

Casa XII
O desconhecido, os sonhos, a influência cármica mais forte, os companheiros nunca vistos, os guias espirituais, os que se encontram ausentes ou ocultos e o acesso ao inconsciente. As conclusões, as instituições hospitalares e prisões, a clausura, o reconhecimento, as limitações, as frustrações, as prisões, os sacrifícios, o exílio, as emboscadas, os inimigos secretos e os animais de grande porte. O misticismo, o psiquismo, a contemplação, a nutrição interior e os relacionamentos escondidos. Esta casa astrológica representa os inimigos, os maus hábitos, os pontos fracos e os medos que se trazem de outras vidas. A caridade, o apoio oculto,  os segredos. Mostra ainda a atitude perante o desconhecido, o que pareceu faltar na infância e o que se tem de encontrar no nosso interior, o mundo interno e a experiência da fusão.


1 comentário: