Google+ Followers

Google+ Followers

terça-feira, 14 de março de 2017

As doze casas Astrológicas, o que significam e vamos encontrar nas doze experiências da vida


                                

As Casas astrológicas correspondem a 12 divisões do céu, estabelecidas de acordo com o local e a hora de nascimento de cada pessoa. Elas nunca mudam de posição e cada uma é delimitada por um ou mais signos  do zodíaco. A presença dos signos e de um ou mais planetas na casas dá significado a elas.
                                                                                                                                         As casas Astrológicas

Casa 1 o Ascendente
A primeira casa é mais conhecida como casa Ascendente, é aquela que marca a nossa entrada para o mundo Físico a nossa hora e local de nascimento. Esta casa mostra o mundo físico, a condição física e a aparência e como se aborda o mundo exterior, como se reage a ele. Pode encontrar a personalidade, a auto imagem, a independência pessoal, a iniciativa, como se começa tudo o que eu se faz e a primeira impressão face aos outros.
Mas nós só nos vemos se nos reflectirmos nos outros e, do outro lado do espelho temos a casa VII, a primeira casa fora de nós, que representa os outros, e o outro em especial que tem aquilo que nos falta ou é aquilo que não somos.
A 1ª casa mostra novas situações e as pessoas que se estão a conhecer. Mas se quisermos fazer a viagem interior da alma. Este caminho leva-nos ao desafio da vida pelo Planeta regente do signo ascendente ou os Planetas da 1º casa e os signos regentes. È a sombra que tem que ser enfrentada para podermos realizar a vida. O Planeta mais próximo do Meio do Céu mostra a energia que suportam as realizações pessoais.

Casa II
Os dons e os valores materiais, emocionais, espirituais.
A casa onde se vive, ao que dá valor, o rendimento pessoal e as pessoas com quem se vive na mesma casa. O comércio, os ganhos e as perdas, a segurança seja ela de que tipo for, os sentimentos, a liberdade pessoal e a auto estimam.
Mostra o sistema pessoal de valores que é desenvolvido pela alma ao longo de muitas vidas e também os bens e valores adquiridos

Casa III
A comunicação e o quotidiano
As cartas,, os papeis, os escritos, as publicações, as conversas, os interesses mentais, a aprendizagem, os meios de comunicação, os telefonemas, os veículos, as estradas ferroviárias, as viagens curtas, os vizinhos, os próximos, os amigos de escola, os irmãos e irmãs.
Mostra como se reage á aprendizagem. O ensino secundário, como se vê a reação dos outros em relação a si próprio, o modo como comunica, como interage com os outros.

Casa IV ou fundo do céu
O País, o lar a idade
Mostra o local de nascimento, a casa onde nasceu e aquele que constrói. As casas, as propriedades alugadas, as terras, a infância, a velhice. Avida privada e íntima, a segurança interior e os condicionalismos psicológicos, as tradições, as raízes ancestrais e raciais e o fim da vida. O fim da vida. O princípio protetor e o progenitor que representa a segurança.
Mostra onde foi nossa última existência e o nível psíquico atingido.

Casa v
A criatividade e o prazer de viver. As crianças, amantes e o processo criativo.
O eu criativo, as buscas artísticas, o talento, as artes, do palco, o teatro, os locais de diversão, o jogo e o risco do jogo. A realização do Eu Superior, avida afetiva o amor que se dá, os filhos, o romance, a escola e a influência do sistema educativo. Mostra o ideal de prazer e como nos divertimos, a atitude face á criatividade, nossa e dos outros, e aquilo que se espera numa relação amorosa.

CASA VI
O cumprimento do dever e a perda de energias.
A saúde, o serviço, o emprego, o aperfeiçoamento pessoal, os hábitos, a higiene pessoal, a disciplina, a comida, as doenças, os padrões genéticos herdados, as condições climáticas que influenciam a saúde. A roupa, os animais domésticos e os empregados. Os tios e as tias. Os colegas de trabalho e os clientes.
Mostra o caminho para a purificação pessoal e as capacidades de trabalho em todos os planos, físico, mental e espiritual. As lições de humildade, o que nos afecta a nível físico, a atitude perante a rotina da vida e a saúde. O tipo de emprego, como se organiza a vida quotidiana e se resolvem os problemas.

Casa VII O Descendente
 A atitude em relação aos outros, o tipo de pessoas que se atrai, os amigos íntimos, os parceiros, o marido (ª), companheiro (ª),, os acordos, os contratos, os divórcios, os litígios, os inimigos declarados, os rivais, o mundo oficial, a lei, a cooperação e os avós.
Mostra como se vê o mundo e as pessoas, o que se espera da vida e o que se exterioriza para o mundo em matéria de obras e energia. O que se procura no outro e o que se encontra reflectido no comportamento do companheiro, (ª), para connosco. As questões que se têm de lidar nas relações e o modo como se vê o parceiro.

Casa VIII

As perdas, as questões do limiar da morte. Os Sócios empresariais, os parceiros emocionais muito próximos que desafiam o nosso controlo. A morte, a dissolução, os bens do outro, os legados, as heranças, os desejos, a transformação e a auto-regeneração, a cura, as terapias. As iniciações, o oculto, as investigações, o sexo, as crises, os acidentes, os impostos e os seguros. A força interior, a capacidade de manipulação no plano astral e a força de  Kundalini e a percepção extra sensorial. Mostra ainda como é a profundidade do envolvimento com os outros, as lutas de poder, os desejos de autonomia e controle face aos outros. A casa VIII é a casa da grande força para as energias psíquicas.

Casa IV
As ideias, os ideais, a expansão de horizontes. Os inspiradores filosóficos ou religiosos mestres e professores e a família do parceiro. A religião, a filosofia, a justiça, a busca espiritual, os estudos superiores, o estrangeiro, os locais longínquos, as viagens, os sonhos, as ocorrências espirituais, o sacerdócio, os processos, os advogados, os anúncios e a publicidade. A consciência ampliada e a profecia. A casa IV mostra a capacidade do movimento do corpo em viagens astrais e outros planos dimensionais. Atitude face á vida, á religião, ao estudo e ao ensino. A noção do sentido de propósito e de direcção. Como se adquire a compreensão e o conhecimento.

Casa X ou Meio do Céu
A posição no mundo exterior. Aqueles que admiramos, o superior, o chefe, o patrão, o pai ou a mãe aquele que representa a autoridade. A Carreira, a afirmação social, as realizações, como o mundo nos vê e avalia, os mestres, a hierarquia, a honra, a dignidade e o sentido de realização social. A profissão e as ambições mais elevadas. A missão a cumprir e o caminho a seguir para a realização cármica. Mostra o apogeu individual, as prioridades, o que queremos que o mundo reconheça em nós. Os resultados que se esperam quando se tenta alcançar os ideais.

Casa XI
A atitude social, o espírito de grupo. As amizades, os ideais, as aspirações, os preconceitos, o imprevisto, a obstinação, a rigidez mental, os apoios, os filhos adoptivo, os companheiros, as esperança e desafios, o amor recebido e as causas humanitárias. Mostra a atitude face ao grupo e á sociedade, como se espera ser tratado em grupo. As egregoras,(energias). A que se está ligado.

Casa XII
O desconhecido, os sonhos, a influência cármica mais forte, os companheiros nunca vistos, os guias espirituais, os que se encontram ausentes ou ocultos e o acesso ao inconsciente. As conclusões, as instituições hospitalares e prisões, a clausura, o reconhecimento, as limitações, as frustrações, as prisões, os sacrifícios, o exílio, as emboscadas, os inimigos secretos e os animais de grande porte. O misticismo, o psiquismo, a contemplação, a nutrição interior e os relacionamentos escondidos. Esta casa astrológica representa os inimigos, os maus hábitos, os pontos fracos e os medos que se trazem de outras vidas. A caridade, o apoio oculto,  os segredos. Mostra ainda a atitude perante o desconhecido, o que pareceu faltar na infância e o que se tem de encontrar no nosso interior, o mundo interno e a experiência da fusão.


Os doze signos do zodiaco

OS 12 SIGNOS ASTROLÓGICOS
Hoje em dia quando se fala ou escreve sobre o zodíaco o número que nos vem á mente é o doze. Mas houve um tempo em que se consideravam catorze.
Na astrologia tropical não há relação direta mas unicamente simbólica com as constelações de estrelas que lhes deram os seus nomes. Nem sempre foi assim. Quando a roda dos animais dos animais estava ligada profundamente ás constelações houve civilizações que viam 14 animais mitológicos no céu. Para os egípcios do tempo dos faraós o catorze era muito importante, Osíris foi cortado em catorze pelo seu irmão Seth.
Em 150 DC Ptolomeu apresentou no seu catálogo de estrelas 15 nomes.
Os signos que caíram no esquecimento, por ocuparem menos graus do zodíaco foram Cetus, a Baleia, que está situada no Sul do Equador e Ophiuchus, o portador da serpente que fica situado entre escorpião e sagitário. Para muitos este ultimo é o signo perdido, numa alusão ao número 13. (Jesus Cristo e os seus 12 apóstolos). Vamos manter os 12 imortalizados signos imortalizados pelos Deuses. E começamos por Carneiro. Na idade Média a Europa começava o seu ano oficial nessa data, com o equinócio de Primavera a 20 e 21 de Março. Quando começa a Grande Obra.

          CARNEIRO
O rei de Orcómeno na Boécia, tinha dois filhos de um primeiro casamento. A segunda mulher tinha ciúmes dos filhos por isso elaboraram um plano para obrigar o rei a sacrificar um deles. Frixo. Mas a mãe dos filhos, ligada ao Olimpo, a morada dos deuses, mandou um carneiro alado com um velo de ouro para o salvar. Frixo salvou-se ele e o irmão o sacrificou o a Carneiro a Zeus em sinal de agradecimento.
Em astrologia o impulsivo Carneiro mostra um desejo de desenvolver a autonomia, a coragem, a decisão e a acção. É sinónimo de rudeza, belicismo e irascibilidade.
O caminho deste guerreiro inato aponta para aprender a ultrapassar o egoísmo do ego, ,de transmudar os impulsos básicos da vontade e da agressividade, a pensar antes de agir, a ser paciente, perseverante nas iniciativas e a desenvolver a sua sensibilidade. Deve trabalhar o seu respeito pelos outros e a sua indulgência para obter uma visão global.
Nas profissões está ligado ao exército, á politica, ao desporto, á metalúrgica, ao ferro, ao fogo e ao sangue.
Se o Sol está em Carneiro a identidade básica é esta, com todos os excessos se o mapa astrológico assim o indicar. Se for a Lua que está em carneiro são os sentimentos que recebem esta energia. No Ascendente mostra como os outros o (ª), vêm.


TOURO
Zeus o rei dos deuses era um sedutor nato e transformou-se num Touro branco para seduzir Europa, a filha do Rei Agenor da Fenícia.
Em astrologia Touro indica o desejo de possuir, de gerir bens terrenos, de compreender as dimensões do mundo material. Mostra teimosia, possessibilidade e conservadorismo.
O Caminho é encontrar a segurança interior em quem é, em vez de procurar o acumular de coisas, em ser paciente, persistente para concretizar os objetivos, mantendo a alegria de viver, aceitando o sacrifício e a perda e sabendo partilhar.
Nas profissões está ligado á terra, á natureza, á construção ás artes e ás finanças.
GÉMEOS
Leda foi seduzida por Zeus, e como na mesma altura esteve com o seu marido deu á luz quatro gémeos. Duas raparigas entre elas Helena de TROIA, (semideusa).  E dois rapazes Castor e Policeuces (o mortal). Os dois Gémeos masculinos fizeram parte da expedição de Jasão e Argonauta que partiram á conquista do vale de ouro. Os dois irmãos eram inseparáveis e quando Castor morreu numa luta, Policeudes pediu a Deus a imortalidade aos dois.. e assim foi criado o mito.
Em astrologia Gémeos tem o desejo de compreender, de aumentar os seus conhecimentos, de desenvolver a inteligência mas tende a ser superficial e distante, influenciável e nervoso.
O caminho é disciplinar a sua mente insaciável, ultrapassando a superficialidade, comprometendo-se com a aprendizagem e o saber. A espiritualidade activa e o prazer dos contactos só fazem sentido quando são orientados para objetivos elevados.
Nas profissões Gémeos está ligado ás trocas, á comunicação, ao jogo, ao comércio, á fantasia.

CARANGUEJO
O caranguejo foi colocado no firmamento pela Deusa Hera como recompensa do seu sacrifício para distrair Héracles. Este herói foi um dos filhos ilegítimos de Zeus, e lutou contra a monstruosa Hira que vivia num pântano. Hera, a esposa de Zeus, não atingiu o seu objectivo pois Herácles destruiu o caranguejo.
Em astrologia caranguejo tem o desejo de explorar a natureza dos laços familiares e de meditar sobre a vida. Mostra-se hipersensível á critica, é passivo, emocional e por vezes um pouco infantil com oscilações de humor.
O caminho é trabalhar no apoio aos outros, sem sufocar e deixar partir quando o momento chega. Deve desenvolver uma identidade propiá para dar e receber o alimento emocional necessário ao seu equilíbrio interno, ultrapassando as feridas emocionais, as acomodações e enfrentando as dificuldades de frente.
Nas profissões está ligado ás fantasias, á imaginação da infância, á família, ao passado E á imagem.

LEÃO
O Leão invencível foi estrangulado por Hércules, que lhe cortou a pele, usou-a como vestuário e fez um elmo das suas mandíbulas
Em astrologia o orgulhoso Leão mostra-se desejoso de aprender a usar o seu poder a ser forte e existir aos olhos do outro. Ele é alegre, bondoso, arrogante, orgulhoso, tem coragem, é de confiança e é dramático.
O caminho do Rei da selva é compreender que o poder é do seu Eu interior. A peregrinação tem de ser interior para irradiar amor, calor e segurança. Quando atinge um sentimento de fé por si mesmo deve transbordar amorosamente para os outros. A atitude de liderança deve ter como base a sua espiritualidade criativa e ultrapassar qualquer tentação autoritária.
Nas profissões o Leão anseia os primeiros planos em todas as actividades e gosta de fazer teatro nas suas opções e iniciativas.
VIRGEM
A filha da deusa Deméter, Cora foi raptada pelo Deus das profundezas Hades. Cora comeu sementes de romã o que a impediu de voltar a viver normalmente na terra dos vivos.. Mas a sua mãe Deméter conseguiu compromisso com Zeus. Durante metade do ano Cora seria Perséfone a esposa de Hades/Plutão e na outra metade viveria com a mãe.
Na astrologia Virgem tem a grande missão de entender e analisar o mundo material. O vegetal e o animal e de servir com eficiência. Mas mostra-se com falta de confiança, analisa os mais pequenos detalhes, é crítica, perfecionista e psíquica.
O caminho desta auto-disciplina é oferecer um serviço generoso e altruísta, amoroso, curador, sem críticas. A humidade de aceitar que ninguém é superior a ninguém, a diligência e o amor no serviço aos outros. O amor á ordem deve encontrar um equilíbrio com a fé e uma aceitação de que a vida é como é sem se vitimizar.
Nas profissões virgem está bem quando está ligado á saúde, ao serviço aos outros, a usar a sua capacidade de precisão e num escritório.
BALANÇA
Foram os Sumérios, um povo que viveu há 4 mil anos que lhe deu o nome, a Balança celeste. O Gregos associaram esta constelação a Escorpião e só com os romanos ficou novamente independente. É Ela que estabelece o Equinócio de Outono no Hemisfério Sul.
Na astrologia esta eterna indecisa mas muito diplomática, Balança procura a realização do desejo da harmonia, da justiça social, de se relacionar harmoniosamente na vida pessoal e no trabalho. Mostra-se indecisa, comunicativa, perfecionista, diplomática adora ir a festas sociais.
O caminho é desenvolver o equilíbrio interior necessário para ultrapassar as dependências nas relações, activando a cooperação e a partilha, desenvolvendo a coragem para se arriscar pessoalmente, tomando decisões e aceitando melhor a solidão.
Nas profissões Balança está como peixe na água na arte da diplomática, relacionando-se com os outros, organizando festas amando a justiça e envolvendo-se com tudo o que é belo.
ESCORPIÃO
O Escorpião foi enviado por Ártemis, a Deusa da caça, para matar o gigante Orionte que a tentou violar.
Na astrologia o olhar penetrante de Escorpião corre atrás do desejo de queimar, limpar tudo para renovar. É a procura da regeneração de forma obsessiva., são os sentimentos intensos e o pensamento é lúdico, cortante e sarcástico. É sensitivo, curador mas também vingativo, neurótico e possessivo.
O caminho é ultrapassar os desejos de vingança do passado, deixar de lado os jogos emocionais de controlo e levar adiante a cura e a percepção que conduzem á regeneração. O ressentimento e a culpa não curam as feridas e o poder não é dominar os outros mas sim as suas próprias atitudes. Deve aprender a viver ao serviço aos outros, ultrapassando fanatismos e a aceitar toda a luz da vida.
Nas profissões este sedutor gosta de usar o seu senso de investigação, ligado á policia e á morte, ao sexo e ao oculto.
SAGITÁRIO
Croto era um ser bípede (Com chifres e pernas de bode). E era filho do Deus Pá e de Eufeme, a ama das nove musas. Como era muito bom na arte do arqueiro asa musas pediram ao pai Zeus para imortalizar Sagitário no céu.
Em astrologia o amante do desporto radical, Sagitário corre atrás do desejo de transmitir uma mensagem espiritual, de levar luz, o conhecimento e a alegria aos outros. É optimista, versátil, tolerante, mas também é conservador, arrogante, rude, presunçoso, fanático e pode mostrar revolta e um desejo profundo de liberdade sem laços.
CAPRICÓRNIO
um Deus divertido que tinha cornos e pés de cabra, era filho de Hermes e da ninfa Dríope. Numa batalha, para derrotar o monstro Tifon, transformou metade do seu corpo inferior em peixe. Quando o monstro foi vencido o Deus supremo Zeus recompensou e colocou a sua imagem numa constelação a de Capricónio.
Na astrologia o gerente nato Capricónio luta no desejo de aprender a ser paciente, responsável e disciplinado. Mostra força de carácter, segurança, ambição, orgulho, avareza e uma emoções frias. Tem uma grande necessidade de ser reconhecido e respeitado pelos outros.
O caminho deste controlador é encontrar a confiança em si mesmo, do seu próprio valor e autoridade para se aventurar fora dos limites nos meios da espiritualidade. Um objectivo realmente importante, mas também a capacidade de viver com os outros.
Nas profissões o rigor científico de análise, a gerência, a construção de valores sociais na terra.
AQUÁRIO
Para Aquário há mais de uma versão mitológica. Uma delas é que Deucalião e Pirra, Duas pessoas correctas e justas foram avisadas por Prometeu do diluvio que Zeus iria provocar para acabar com a humanidade.
Deucalião construiu uma arca e durante o diluvio em nove dias e nove noites, despejou continuamente com um pequeno jarro a água para fora da arca. É  essa a imagem de Aquário, um homem com um jarro de água.
Na astrologia Aquário luta pelo desejo de viver as alegrias da amizade, de comunicar e de viver em liberdade.
E  o caminho deste idealista é não estar preso ás emoções, aliando a intuição com a inteligência racional para atingir a verdadeira sabedoria. Tem de aprender a acompanhar os outros, a viver objetivos comuns e a saber usar a autoridade na concretização dos ideais e das reformas.
Nas profissões tem que estar á frente do futuro, no progresso, na ficção cientifica, na psicologia, nas relações humanas, na comunicação e na astrologia.
PEIXES
Numa guerra entre os Deuses do Olimpo e o monstro Tifon a Deusa Afrodite e o se filho Eros conseguiram escapar com a ajuda de dois peixes. Como recompensa Afrodite imortalizou-os no Céu.
Na astrologia  o peixe  é psiquicamente é uma esponja, absorve a vontade de acabar com o antigo lixo, emocional, mental, e espiritual e ao mesmo tempo deve aceitar as limitações necessárias. Mostra-se sensível, bondoso, emocional, intuitivo, romântico, psíquico, receptivo, impressionável, indeciso, instável, sem vontade mas dedicado.
O caminho para peixes que procura ilusões é desenvolver os seus poderes de amor incondicional e compaixão para ajudar os outros. Deve aceitar o estado de Graça na Luz sem ter medo de se unir ao todo. Deve aprender a viver e a confiar nas suas intuições e previsões sem se perder nelas.
Enfrente os seus medos e aceite-os. A fé, o amor e a dedicação devem ser temperados com sensatez e sentido critico.

Nas profissões nada melhor que a música, a poesia, a cura emocional, a devoção, o serviço aos outros,  e profissões ligadas ao mar também e o rigor nas profissões que escolher para compensar por vezes o lado sonhador de Peixes.

sexta-feira, 10 de março de 2017

Lua Cheia de 12 de Março de 2017, as duas quadraturas em T no eixo de Virgem -Peixes

 A Lua cheia do dia 12 de Março de 2017, ocorre no eixo de Virgem- Peixes no grau 21 ás 11.54 UT
 O corrente ano 2017, já teve dois eventos importantes, o Eclipse Lunar do dia 11 de Fevereiro e o Eclipse anelar do Sol do dia 26
O eixo que antecede o novo ano astrológico. Eixo Carneiro Balança, contem em si uma “carga”, emocional e psicológica de elevada dimensão devido a um elevado conjunto de energia que eleva a energia de neptuno em Peixes: Neptuno no grau 12 já propõe e reconhece uma dimensão sagrada se associarmos os graus do zodíaco com a numerologia de Pitágoras, encontramos o número três que corresponde á criatividade e consistência do espírito sobre a matéria.
Essa elevação assume uma energia emocional, psicológica, de grande insatisfação espiritual para muitas pessoas devido Ao sol em Peixes estar conjunto a Palas, Quíron e Mercúrio. Em oposição á Lua em Virgem. È o “auto retrato”, desta Lua Cheia.
A Lua esse inconsciente colectivo popular que se alimenta dos Sonhos de Neptuno, em todos os sectores da sociedade seja na arte, Musica, pintura na inovação no mundo empresarial, politico, económico faz um aspecto tenso a Saturno e á roda da fortuna no signo de Sagitário.
Fecha a primeira grande quadratura ou quadratura em T Square o Sol em Peixes, conjunto a Quíron, Palas, e Mercúrio.
Estas energias de cura psicológica, social são a principal forma da Lua cheia de Março de 2017 se Manifestar como se o disco solar ao passar por Palas, Quíron e Mercúrio, se sintonizasse por meio de Palas e Quíron, curando as feridas do passado desta humanidade perdida ao encontro e reencontro com o que existe de humano em cada um de nós num forte apelo a cada pessoa encontrar a sua própria identidade própria.
No caso de Portugal com Neptuno a transitar o grau 12 e a iniciar a orbe de 5 graus ao Sol conhecido como grau do Sol de Portugal, simboliza que Portugal como país está sendo chamado co lectivamente e individualmente a resgatar a sua identidade perdida e muito, se vai descobrir tratar e curar, especialmente agora que Plutão em Capricórnio passou para alem da dor de uma crise de valores sociais, políticos e económicos, e iniciou um novo ciclo no grau 19, se considerarmos o numero 1 na numerologia de Pitágoras. E tendo em conta que em Outubro de 2017, Júpiter ingressa em Escorpião.
A segunda grande quadratura que envolve Úrano em carneiro, Plutão em Capricórnio e Júpiter em Balança em movimento retrograda.
Eris encontra-se grau por grau no grau 22 em conjunção a Úrano em carneiro, e activa fortemente Marte o Planeta regente do signo de Carneiro, o senhor da guerra nesta procura incessante da forma e estrutura, nunca antes visto e sentido por toda a humanidade e igualmente de uma forma inovadora, nas novas tecnologias, na ciência especialmente há uns anos atrás quando Eris começou a fazer o aspecto aplicativo, isto é a iniciar a conjunção que só vai deixar o seu efeito intensivo quando Úrano transitar o grau 28 de carneiro, Até lá espera-se uma colaboração apertada de Eris e Marte que na mitologia eram irmãos e se entendiam muito bem. Nada acontece por acaso no sistema Solar e Eris é também considerada na Astronomia como o Planeta Gémeo de Plutão.
Marte em Trigno a Saturno e á roda da fortuna indica que nesta lunação na energia marciana deste Trigno todos devemos meditar em nossas iniciativas, ver, observar, e mudarmos tudo o que podermos mudar, aceitar compreender integrar sejam por meio de pessoas, circunstancias, ou ainda problemas de emprego, falta de conexão social devido ás coisas estarem cada vez mais tensas na integração  social, familiar ou outro tipo de problemas, se estiverem ainda a passar por períodos menos bons peçam ajuda, orientação e aconselhamento no aprofundamento dos vossos mapas astrológicos para melhor se compreenderem e quem sabe encontram uma luz ou uma saída com os períodos das saídas de algum problema.
Eris na Mitologia
Eris, Na Mitologia Grega é famosa por ter causado, indirectamente, a Guerra de Tróia. Era também conhecida por acompanhar o seu irmão Ares Marte) para o campo de batalha e, quando os outros deuses iam embora, ela ficava rejubilando-se da carnificina. Eris na mitologia era irmã de Marte o senhor da guerra e encontra-se desde os anos 20 do século passado no signo de Carneiro, porque demora cerca de 560 anos a dar uma volta aos doze signos do zodíaco.
Que Palas em Peixes nos dê a inspiração, iluminação divina para sermos, criarmos sonharmos com uma sociedade justa, fraterna, igual. E que esta Lua Cheia seja um dos pontos de partida e sem duvida a preparação para a alta energia de renovação relacionada com essa sociedade mais Justa com o ingresso de Júpiter em Escorpião que activará as energias da casa astrológica 8, o Planeta Marte e Plutão.
Palavra chave para o ingresso de Júpiter em Escorpião durante um ano a contar de Outubro de 2017, até Novembro de 2017, terminar todos os assuntos de Justiça. Júpiter em escorpião determina o fim de um ciclo relacionado tanto com o nosso poder social, como colectivo.
E Este Mês a meditação incide como um feixe de Luz no eixo do serviço aos outros Virgem- Peixes, ainda que de uma forma de muita tensão social devido ás duas quadratura que mencionei anteriormente.
Conforme eu disse num artigo anterior  está-se desenhando no céu sob a forma destas duas quadraturas em T, a ampliação destas tensões á escala Global que são visíveis para todas as pessoas por meio da comunicação social, dos jornais, Internet e todos os meios de comunicação em Geral, que equivale  em termos de energia a uma poderosíssima super potência onde a palavra chave é renovação, integração de tudo o que é novo e especialmente este mês e todos os meses a palavra trabalhar para servir está cada vez mais sentido.
Todos os Planetas, sociais e transpessoais se estão alinhando para esta nova realidade para muitos, estar aqui na terra ao serviço.
Júpiter em Balança no grau 21, apenas a 9 graus de ingressar no signo de Escorpião, alinha-se com a Justiça a arte a estética a beleza, o amor e os relacionamentos correctos. Mas também por intermédio de Úrano em carneiro com todo o tipo de inovação tecnológica.
Saturno em Sagitário no grau 27, representa os testes finais para o seu ingresso em Capricórnio, responsabiliza todos os assuntos de fé, de tudo o que acreditamos e como pomos a circular as nossas estruturas no mundo. Mas também com a lei, a formação de novas leis que vão formar uma sociedade mais justa, não só em Portugal mas em todos os países.
Úrano em carneiro surpreende não só pelas constantes inovações tecnológicas mas também pela revolta e revolução, e o guerreiro Marte não contempla nada menos do que a grande batalha para colaborar com Neptuno e Plutão, revolucionando tudo que acreditávamos e aceitávamos como natural de uma sociedade insustentável para a verdadeira paz e harmonia aqui na terra.
Neptuno em Peixes no grau 12, torna possível os sonhos, a criação de musica, da arte, do cinema, e também permite por sonhar e realizar uma nova sociedade, criando e formando o amor incondicional sem medo, sem culpa, sem preconceito porque o amor incondicional é natural e um sentimento que faz bem á saúde e permite a integração das boas relações humanas.
Plutão em Capricórnio no grau 19, descodifica e põe á vista todos os esquemas sociais que se encontram escondidos e ocultas. Plutão em Capricórnio como disse anteriormente se considerarmos a numerologia de Pitágoras encontramos o numero 10 e depois o número 1, que indica que Plutão está começando uma novo ciclo ainda no signo de Capricórnio, o que faz todo o sentido devido ao alinhamento dos outros Planetas.

Virgem - Peixes Casa Astrológica 6 – 12 O trabalho e o serviço será a meditação deste mês e de todos os meses, porque todos temos esse eixo nos nossos mapas astrológicos e vivemos esse eixo de acordo com o nosso estado de consciência, sem culpa, sem medos, sem preconceitos, ainda que por vezes esse eixo possa ser um eixo ocupado com muitos planetas e em tensão com outros Planetas. Viver e acreditar sempre faz parte da simples condição de estarmos vivos.