Google+ Followers

Google+ Followers

terça-feira, 8 de março de 2016

A importância dos Eclipses na História da terra e o resgatar do conhecimento dos Povos antigos




 A História dos eclipses está associada desde os povos antigos a importantes eventos terrestre e o eclipse do dia 8 de  Terça Feira dia 8 de Marco de 2016 dá-se por volta das 23.00 horas, alem  disso Júpiter faz sua máxima aproximação com a Terra, Durante a máxima aproximação, Júpiter também se encontra em oposição, ou seja, em um alinhamento Sol, Terra e Júpiter, e é justamente por isso que nessa mesma data ele fica mais próximo do nosso planeta.

Tal evento celeste reveste-se de maior importância , porque um dia depois analisando o que se passa em Portugal e no mundo , dia 9 de Março de 2016 o novo presidente de Portugal. Marcelo Rebelo de Sousa assume o cargo de Presidente da Republica, num evento que terá inicio ás 09.00 horas e terminará ás 21.00 horas

Será interessante eu publicar um artigo sobre a importância das estrelas fixas e tambem uma análise do Mapa Natal deste evento histórico.

Este eclipse é um eclipse Solar Totall e tem inicio ás 23.00 e o seu efeito dura apenas 4 minutos na conjunção exacta, mas o seu efeito no aspecto aplicativo e separativo prolonga-se por várias horas e coincide com o inicio da tomada de posse do Novo Presidente de Portugal Marcelo Rebelo de Sousa


Um eclipse é um fenómeno celeste que 
caracteriza o ocultamento do Sol ou da Lua. Podem existir eclipses lunares e solares. Normalmente acontece, em média, 5 ou 6 eclipses por ano. Existem eclipses mais ou menos “importantes”, tanto do ponto de vista simbólico (astrológico) quanto astronómico. O eclipse solar de Agosto de 1999, por exemplo, foi considerado muito importante, em ambos os aspectos. Os eclipses do ano de 2000 já são de menor impacto físico e simbólico.

Há milénios os eclipses são considerados mensageiros de mudanças, crises e calamidades. Eram temidos e rituais eram realizados para exorcizar seus “efeitos” maléficos. Os caldeus descobriram um método de cálculo de eclipses futuros que funciona muito bem até hoje. Dividiam os eclipses por séries, denominadas Séries Saros, sendo que cada uma detinha um simbolismo especial e um certo tempo de duração.
Os eclipses podem ser parciais, totais ou anulares, dependendo do grau de obscurecimento do astro em questão. Em 1999, o eclipse solar visto pelos europeus foi total, já que o Sol ficou coberto por 3 horas em ampla faixa visível na Europa. Na observação de um eclipse, também é importante verificar se ele acontecerá próximo do nodo sul ou norte do ponto matemático denominado Cabeça e Cauda do Dragão.
Hoje em dia, os astrólogos observam principalmente se um eclipse irá activar esta ou aquela área da carta astrológica de um país ou chefe de governo, para avaliar possíveis eventos críticos naquele período. Do ponto de vista individual, os eclipses anunciam mudanças e crises nos estores em que existem soluções precárias. Assim, nas vésperas de um eclipse, cerca de uma semana antes, ocorrem eventos que um astrólogo experiente sabe distinguir se têm ou não relação simbólica com os fatos vividos pela pessoa.
Os eclipses lunares sugerem alterações necessárias na área de condicionamentos, hábitos e se relacionam com a dimensão familiar e emocional. Os eclipses solares sugerem eventos transformadores para quem detém o comando e o poder de uma empresa ou governo, identificando ações que devem ser realizadas para iniciar novos ciclos de atividade. Os eclipses lunares se reportam a assuntos do passado, enquanto os solares aos temas do futuro. Os primeiros dizem respeito mais às mulheres e ao povo, enquanto os solares têm mais relação com os homens e com o poder constituído.

O simbolismo de um eclipse depende do lugar em que ocorrer na carta (as casas angulares são sempre mais importantes), além da conjunção com estrelas consideradas fortes e a proximidade com outros planetas. O tempo de duração desse simbolismo varia de um eclipse para outro e de um tipo para outro. Assim, um eclipse solar em signos fixos, como Leão ou Aquário, tende a durar mais tempo, em termos de suas “consequências simbólicas”, do que em signos cardinais, como Libra ou Câncer. Um eclipse lunar tem uma validade simbólica de tempo em meses igual aos minutos em que durar. Nos eclipses solares, a correspondência é entre horas e anos.

Fonte de informação de consulta NASA Eclipses e Wikipédia






Sem comentários:

Enviar um comentário